Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Inquietações

Inquietações

21
Jun22

Antes e depois

Liliana Rodrigues

images (3).jpeg

Tudo na vida tem um antes e um depois. Antes e depois de tirar um curso.

Antes e depois de começar a trabalhar.

Antes e depois de um relacionamento.

Antes e depois de encontrar aquela pessoa.

Antes e depois de ter filhos.

Antes e depois de uma perda.

Antes e depois de…

Há sempre um antes e um depois.

Os acontecimentos na vida transformam-nos. Ensinam-nos. Fazem-nos crescer. Ou não. Voltamos a repetir alguns comportamentos até compreendermos o que é preciso. Não se trata de errar na vida ou de acertar. Não há escolhas certas nem erradas. Há escolhas. Há impactos das escolhas.

Há relacionamentos. Pessoas com quem convivemos uns momentos e pessoas que ficam toda a vida. Pessoas que nos aumentam e outras que nos diminuem. Pessoas que nos ensinam e outras que nos obrigam a aprender. Todas nos deixam uma marca.

A grande pergunta a fazer é: “Que marca quero deixar nos outros?”

A realidade é cada vez mais gasosa. As mudanças no mundo são mais rápidas que a velocidade da luz, mas há um elemento comum: o ser humano. Toda a mudança de realidade deve-se a ele. Ele é o problema e a solução, então, que marca queremos deixar nos outros? No mundo?

O que parece ser um pensamento abstrato, talvez deva ser a bússola para o sentido da existência. Numa altura em que a mudança é tão rápida, obrigando a constante adaptação e readaptação, talvez seja preciso um sentido para nortear a vida.

Serei o depois em muitas vidas. Espero, sinceramente, ser um depois positivo em grande parte delas.

 

 

 

(Imagem retirada do Google)

11
Jun22

A camisola nova

Liliana Rodrigues

A sua curiosidade acordou aos primeiros raios de sol. Saltou da cama, vestiu-se e correu. Um misto de ansiedade e de excitação tomou conta de si. Queria abrir o seu presente. Que teria ganho este ano?

Sonhava com as possibilidades. Um computador. Um smartphone novo. Uma viagem. Um bilhete para aquele concerto. As expectativas ferviam-lhe no sangue: pulsavam. Não as conseguia conter.

- Onde está o meu presente?

- Bom dia. Feliz aniversário.

Envergonhada, agradeceu. Queria perguntar pelo seu presente, mas talvez fosse inoportuno. Olhou à volta e não viu indícios de nada. Se voltasse a perguntar iria soar a desespero e não era nada disso. Não. Não ligava a coisas materiais. Estava apenas curiosa. Sim, era isso.

Saiu de casa para mais um dia.

A manhã avançava e com ela a ansiedade. Certamente estariam a preparar uma grande surpresa para a hora do almoço. Imaginou algumas pessoas, com os seus presentes, a cantar “Parabéns a você”. Viu-se a abrir todos aqueles presentes e a agradecer a quem se lembrou de si. Deixou-se submergir naquela imagem.

A hora de almoço passou e nada aconteceu. Nada do que tinha sonhado. Nada do que tanto desejava. As horas passavam e o dia chegava ao fim. A sua excitação começava a ser substituída por desalento. Tristeza.

- Como foi o teu dia? Correu bem?

Saiu-lhe um sim insidioso. Um sim que gritava um não silencioso. Um sim forçado como o sorriso que fingiu. Plástico. Recolheu-se no quarto. Estava pronta para chorar a sua frustração.

É fácil criar ilusões, mas o confronto com a realidade pode ser duro. Já pouco lhe importavam os presentes. Só queria não se sentir assim.

- Vens jantar?

- Não me apetece.

- Não devias estar assim, é o teu dia de anos. Que aconteceu?

Um nada saiu. Tão triste como enfurecido. Foi convidada a rever o dia e a prestar atenção aos detalhes. A verdade é que ligamos pouco aos pormenores da vida. Estamos habituados a ler as letras gordas e desprezamos o texto.

Sentou-se à mesa e percebeu que o seu maior presente eram os que estavam, e tinham estado, presentes. O maior presente sempre foi o amor. Agradeceu o presente de os ter a todos presentes. No fim, recebeu o seu presente. Uma camisola nova.

25-12-2014_O-Melhor-Presente-para-Dar-a-si-Mesmo_A

(Imagem retirada do Google)

10
Jun22

COVID +

Liliana Rodrigues

 

IMG-20220609-WA0002.jpg

 

 

Ao fim de dois anos e uns pós de perlim pim pim, lá fui agraciada com o dito vírus. Dois anos e tal. Estão a perceber a raiva? Depois de dois meses e meio de confinamento longe da família. Depois de dois anos e tal a cuidar diretamente de pessoas positivas. Depois do pandemónio que foi a vacinação COVID. Depois de tanto cuidado, puff. Não se fez o Chocapic, apanhou-se COVID.

Acordei a sentir-me esquisita. Carreguei o carro, para o tão almejado reencontro com a família. Achei que não era prudente fazer-me á estrada sem enfiar a zaragatou no nariz. Só pelo sim e pelo não. Puff. Saiu-me a terminação do que seria a minha sorte grande.

Liguei logo à minha mãe e informar o resultado. Desmarquei a festa de aniversário que tinha programada para a minha filha. Cancelei a ida ao Oceanário de Lisboa. Aguentei a tristeza e a birra da miúda por não ir ver os avós.

Claro que não compreendeu. Óbvio. Como se explica a uma criança de cinco anos que não se pode ir ver os avós? Tentei. Disse-lhe que era para os proteger. A indignação continuou, afinal ela não está doente. E porque não ir com máscara, perguntava-me ela. Drama atenuado, venha daí o ficar um dia inteiro em casa.

Sim, já espalhou tudo o que havia para espalhar. No quarto. Na sala. Em todo o lado. Literalmente. Assisto a sprints entre o quarto e a cozinha, com um balão gigante que comprámos na feira há uns cinco dias atrás. Bem, pelo menos alguém conseguiu canalizar a frustração para algo lúdico.

Sufoco dentro de uma máscara P2. Lavo-me com álcool gel e peço a todas as entidades para não infetar ninguém. As dores no corpo tomam conta de mim. Afundo-me no colchão e desejo que amanhã seja um dia melhor.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub